Por que eu não consigo emagrecer?



"Eu já tentei de tudo! Já fui a nutricionista, sai de lá com um cardápio na mão, comecei a seguir o que ela me indicou, mas não consegui manter por muito tempo. No primeiro momento senti um pequeno resultado, mas aquilo não era pra mim. Nada se encaixava na minha rotina. Me matriculei na academia e foi do mesmo jeito! A primeira semana me senti motivada a continuar, comprei roupas novas. Na segunda semana os compromissos se acumularam e eu comecei a frequentar a metade da semana, praticamente. Eu me sinto fracassada, sabe? Eu começo e não termino. Eu durmo e acordo pensando em ter um corpo magro, mas parece que lá no fundo eu sei que isso é impossível. A culpa me consome, o stress me consome, a angústia me consome. No fim, meu consolo é a comida. " (relato fictício)


Muitas pessoas me procuram com a queixa de ansiedade e junto dela, um dos grandes desconfortos é o comer compulsivo como válvula de escape.

No fundo o maior questionamento é: "POR QUE EU NÃO CONSIGO EMAGRECER?"

Você se sente assim ou conhece alguém que tem um relato parecido?

Quando analisamos os sintomas e correlacionamos ao contexto e história de uma pessoa assim é bem provável que comecemos a desembaraçar um novelo de sentimentos e cenas vividas e tudo começa a fazer sentido.

Todos nós somos aquilo que precisamos ser para viver com as nossas dores. Somos moldados por elas, pois é de lá que conseguimos construir nossos recursos e dar novas respostas (quando estamos saudáveis) a situações conhecidas ou não.

Uma das leituras possíveis para situações como desse relato é de que os ganhos com a comida são muito maiores do que a necessidade de ter um corpo magro. 


Quem se encontra numa situação assim vive numa ambivalência: me traz dor e também conforto. 

As respostas desse "por que" vem quando tomamos consciência desse lugar que elegemos para o alimento.  

COMPARTILHE

Novidades via e-mail!

Quer receber os conteúdos criados por mim em primeira mão? Assine a lista abaixo! Pode ficar tranquilo, eu não mando spam!

Nenhum comentário:

Postar um comentário